Para que servem os estudos genealógicos?

Pode-se definir “estudos genealógicos” como uma investigação sobre a composição familiar, a ascendência e descendência, as relações de parentesco e enlaces de uma pessoa com base em diferentes métodos de documentação.

Uma genealogia familiar pode ser reconstruída a partir de uma pessoa. A investigação documental (registros, arquivos, bibliotecas, hemerotecas em locais físicos ou virtuais) possibilita a criação de uma árvore genealógica cujos ramos indicarão as linhas ascendentes desta pessoa.

Ao investigar os registros das pessoas que fazem parte da árvore, não só se revelam dados importantes que nos permitem saber onde e quando eles nasceram, mas dessa pequena descoberta começa a delinear-se um mapa familiar, o caminho percorrido pelos antepassados ​​e o entorno em que eles viveram. Tudo isso, juntamente com as recordações, fotos ou diários que podem ser proporcionados pelos familiares, pode ter como resultado um livro de família que unirá tanto a história familiar como as emoções e experiências de seus membros.

Os estudos genealógicos podem ser mais ou menos complexos e seus resultados variados, sempre dependerá das necessidades ou metas projetadas por cada pessoa.

Definido previamente conceito geral de estudos genealógicos, deixamos para vocês um resumo dos seus usos básicos:

1. Árvore genealógica

É a construção de diferentes ramos familiares a partir de um indivíduo concreto. A árvore genealógica configura em si mesma um mapa familiar. É muito útil como banco de dados e pode ser um ponto de partida para escrever uma autobiografia ou uma biografia familiar.

 2. Livro Familiar

O processo de desenvolvimento de um livro familiar requer, por um lado, uma investigação realizada por profissionais da área, como é o nosso caso, e por outro lado a participação dos membros da família que serão os que fornecerão as certidões iniciais, a documentação familiar e os testemunhos pessoais. O livro refletirá a história de uma família, com detalhes como profissões, doenças, comportamentos ou movimentos migratórios.

3. Recuperação de Documentação

Os estudos genealógicos também nos permitem encontrar e recuperar documentos, certidões ou outros registros de pessoas falecidas que possam ser úteis tanto para fins de herança como para pedido de cidadania no país de origem do antepassado.

4. Para Fins de Herança

Muitos dos documentos que se costumam encontrar ao realizar um estudos genealógicos, como certidões de nascimento, casamento ou óbito, são requisitos essenciais para iniciar um processo de herança, como também para solicitar a cidadania em um país.

5. Para Solicitar Cidadania

Normalmente os países aceitam o pedido de cidadania até o terceiro grau ascendente de parentesco, mas há exceções. A cidadania italiana, por exemplo, é concedida sem limites de graus ancestrais, quando a linha de transmissão é paterna. No entanto, em todos os casos de solicitação haverá que apresentar a documentação original de todos os antepassados até chegar ao dante causa, ou seja, a pessoa originária do país para o qual a cidadania é solicitada.

6. Um Presente Único

Uma árvore genealógica emoldurada ou uma história familiar em forma de um bonito livro com capa dura é, certamente, um presente muito especial para aqueles que o recebem.

Um Processo Lento, mas que vale a pena

Como vocês puderam comprovar, um estudo genealógico pode ter múltiplas funções, desde um presente singular, passando por satisfazer a curiosidade sobre nossos ancestrais, realizar um passeio pela história da nossa família, até a de utilidade prática-jurídica, nos casos de herança ou pedido de cidadania.

Nós que trabalhamos com a genealogia sabemos, e é muito importante que os que queiram encomendar uma investigação também tenham isto em conta, que cada estudo genealógico é um mundo à parte. Dependendo da documentação inicial que se tenha o estudo pode levar mais ou menos tempo para dar seus frutos, mas em realidade são poucas as ocasiões onde os resultados chegam de forma imediata. Salvo casos muito específicos, como a busca de documentação, os demais trabalhos não podem ser feitos em poucos dias, eles requerem tempo e paciência, mas garantimos à vocês que o resultado sempre valerá a pena.

Esperamos que este artigo tenha esclarecido as dúvidas mais comuns relacionadas aos estudos genealógicos. Aproveito para deixar nosso contato no caso de que queiram enviar-nos alguma pergunta, ou se desejam obter maiores informações sobre o trabalho que realizamos com investigações genealógicas e a assessoria que prestamos em pedidos de cidadania.

Daniele Leoz Ferronato e Ricardo Franco Pinto

Web Estudos Genealógicos

estudosgenalogicos@gmail.com

Todos os detalhes e valores dos nossos serviços estão disponíveis na página tarifas.

Exemplos de Árvores Genealógicas:

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Adauto Fernandes Ribeiro disse:

    Provavelmente o bisavô do meu esposo Adauto Fernandes Ribeiro veio de Portugal para Jacutinga Minas Gerais e depois fundaram o bairro dos mineiros em Itaí SP.
    Olegário Fernandes Ribeiro era avô de Adauto seu bisavô português Carlos Fernandes Ribeiro
    Será que pode confirmar essa história?

    1. Daniele Leoz disse:

      Com investigação tudo é possível. Haveria que realizar um estudo para poder confimar a história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s